Crédito Imobiliário – Bancos reduzem mais uma vez a taxa mínima de crédito!

Não é novidade que o crédito imobiliário é assunto para o público geral que quer comprar um imóvel. Agora, sabe por qual momento o crédito imobiliário está passando? Sabe como ele representa boas oportunidades para aquisição de imóveis?

A maior parte dos bancos reduziu suas taxas de juros no último trimestre do ano passado. Resultando em uma melhora significativa para o mercado imobiliário. A novidade da vez é que eles fizeram de novo!

Pois bem, esse será o tópico da postagem de hoje, e vamos te ajudar a:

-🡪 Entender como as taxas básicas colocaram um novo momento na economia
-🡪 Compreender como os bancos reduziram suas taxas mais ainda em 2020
-🡪 Atualizar algumas medidas dos bancos com relação a pandemia do Coronavírus

Taxa Básica de Juros – Por que os bancos estão com juros ainda mais baixos

A taxa de juros básica brasileira (Selic) representa um dos indicadores chave para o crédito imobiliário. Já no final de 2019, ela bateu sua marca histórica de 4,5%, como dito em outras postagens da Aocubo. 

Em fevereiro deste ano – cumprindo com as expectativas de especialistas do setor – ela sofreu uma nova queda. Até o lançamento desta postagem, a taxa está em uma marca de 4,25%. O que representa uma queda de 0,25 ponto percentual.

Em outras palavras: se os financiamentos imobiliários em 2019 já estavam mais baratos, em 2020 estão mais ainda! O que representa oportunidades melhores ainda para investidores. E, também, para as pessoas que estão atrás de realizar o sonho da casa própria.

Isso porque essa redução de 0,25% na taxa Selic, representa um repasse para o consumidor. Pelo menos essa é a política adotada por todos os grandes bancos. O que mostra uma redução ainda maior no crédito imobiliário.

Valores – Saiba como ficaram as taxas para o mês de Abril de 2020

Com isso, a partir de março deste ano, as linhas de crédito imobiliário ficam cada vez mais baratas. Isso em comparação ao ano anterior. Confira a seguir algumas das novas taxas. Os valores abaixo estão baseados nas linhas de financiamento imobiliário por meio de carta de crédito.

Banco do Brasil

Os créditos imobiliários em sistema de financiamento imobiliário – conhecido pela sigla SFI – terá suas taxas operando a partir de 6,99% ao ano. Essa taxa será somada a Taxa Referencial (TR), com base na carteira habitacional hipotecária.

Já na linha baseada no Índice de preços no consumidor – conhecido pela sigla IPCA – terá suas taxas operando a partir de 3,45%, somando o IPCA, claro.

Itaú Unibanco

Os créditos imobiliários no sistema SFI do Itaú Unibanco também receberam mudanças. Suas taxas começam a operar a partir de 7,45% ao ano, somadas a Taxa Referencial (TR).

Bradesco

Já no Bradesco, o crédito imobiliário pelo sistema de financiamento de carta de crédito – ou SFI – terá suas taxas a partir de 7,30% ao ano. Isso, claro, somado a Taxa Referencial (TR) baseada na carteira habitacional hipotecária.

Santander

O SFI do banco Santander terá suas taxas operando a partir de 7,99% ao ano, somadas a Taxa Referencial (TR).

Atualização – Medidas foram tomadas pelos bancos no momento da pandemia de Coronavírus

Com a nova pandemia do Coronavírus – conhecido pela sua abreviação COVID-19 – muitos dos sistemas sociais tiveram que se adaptar. Os bancos não foram uma exceção. Hoje, o cliente não precisa ir presencialmente a agência bancária. É possível resolver os problemas através de ligações para o gerente. Ou até mesmo pelos canais digitais das instituições.

Entre as medidas, os bancos estão facilitando os pagamentos dos clientes, além de aumentarem os prazos para esse pagamento. A fim de amenizar os efeitos negativos da pandemia do novo COVID-19.

Entre as medidas que dizem respeito aos créditos, sejam imobiliários ou não, o banco Santander decidiu que prorrogará por 60 dias os vencimentos de parcelas de crédito. Além do imobiliário, também estão nessa medida o crédito pessoal, preventivo e de direito ao consumidor.

Já o Itaú Unibanco – além do repasse da queda na taxa Selic para seus juros – os clientes e empresas poderão suspender por até 60 dais os vencimentos de empréstimo pessoal e para capital de giro.

O Bradesco também prorrogará por 60 dias as parcelas de empréstimos pessoais sem cobrança de multa. Enquanto o mesmo tempo se aplica na Caixa para empréstimos de pessoa física e jurídica, incluindo os habitacionais.

O Banco do Brasil, decidiu ir mais longe e ampliar em R$ 100 bilhões a quantidade de dinheiro disponível para novos empréstimos. O valor também é aplicado para a rolagem de dívida.

Contudo, sugerimos que consulte seu gerente e seu banco, para saber quais condições podem ser oferecidas a você. 

Então, gostou do conteúdo? Fique ligado em nossos canais oficiais para saber muito mais!

Instagram

Facebook

LinkedIn

Deixe uma resposta